Ana Barroso revela desejo de fazer cinema

A carreira premiada da atriz apaixonada pelos palcos.

Fotos: Carlos Sales


O apreço pela arte vem de família para Ana Barroso. Sobrinha do compositor Ary Barroso, prima e afilhada da escritora e dramaturga Maria Clara Machado, Ana começou a frequentar o teatro ainda criança, levada pelo pai. Interessada pelo universo, passou a fazer aulas na adolescência. Assim construiu longa carreira nos palcos, e tem papeis nas telinhas também, como em “A Terra Prometida”, “Verdades Secretas” e “Dupla Identidade”. Atualmente é a mãe de Melissa, jovem que passa a frequentar o bordel após casamento frustrado. Tida como “mãe de filhos problemáticos” na ficção, a atriz falou da sua relação com o filho, expectativas e mais.

Você começou no teatro aos 15 anos. Como surgiu o interesse pela atuação? Frequentei muito o Tablado quando criança. Meu pai era primo da Maria Clara Machado e me levava para ver todas as peças que estavam em cartaz, Pluft o Fantasminha, Cavalinho Azul, Tribobó City. Era uma delícia… No colégio também participava de encenações, vivia no palco criando histórias. Aí na adolescência busquei de novo o Tablado, dessa vez como aluna, e me envolvi completamente, participava de montagens, me encantei com todas as etapas de uma produção teatral.

Seu currículo no teatro é extenso e muito premiado. Fale um pouco sobre a sua relação com os palcos. São muitos anos de convivência com esse espaço, é onde eu me sinto melhor.  Sempre digo que nossa verdade está ali. Como também sou produtora, não consigo separar as coisas. Mesmo trabalhando como atriz, tenho sempre um olhar de cuidado com o espaço, como é o equipamento, a administração, a arquitetura da sala, o backstage… Sou capaz de entrar num teatro às oito da manhã o ficar o dia inteiro trabalhando, ensaiando, montando, sem sentir o tempo passar, esqueço até de comer…. rs

Qual foi seu trabalho mais marcante? Foram vários trabalhos especiais. Desde jovem sempre participei de companhias que pesquisavam e experimentavam novas linguagens. Em particular o trabalho no Centro de Demolição e Construção do Espetáculo, nos anos 90, grupão dirigido pelo Aderbal Freire Filho, com quem trabalho até hoje, foi marcante e decisivo para as minhas escolhas. Lá fiz a Dona Maria Louca, Rainha que condenou Tiradentes a forca na inconfidência mineira, cantando uma ópera bufa em pernas de pau! Era um teatro histórico e político, que fez a diferença na cidade.

O que podemos esperar da Isabel nos próximos capítulos? A Isabel é uma mãe dedicada e super protetora. Imagina como ela vai sofrer com essa loucura da Melissa de ir para um bordel! Com certeza ela não vai abandonar a filha. Vão vendo…

Em “Verdades Secretas” você explorava Larissa (Grazi Massafera), e a trama envolvia drogas. Agora, passa por apuros com a Melissa (Gabriela Mustafá) indo para o bordel. Como foi a preparação para esses papeis? Pois é, mais uma mãe de filhos problemáticos! Em ambos os casos tive a sorte de trabalhar com uma equipe incrível, e a sinopse já deixava claro que tudo poderia acontecer com essas filhas. Em Verdades, tivemos uma preparação prévia com o Sergio Penna e no Paraíso fizemos uma oficina incrível com o Eduardo Milewics. Tudo contribuiu para essa construção, a direção do Maurinho, o texto do Walcyr…. Sou mãe de um jovem também, já trago alguma bagagem nesse sentido, mas é importante estar disponível física e emocionalmente para uma história que está sendo contada.

E como é a relação com o seu filho? Bem legal, há muito diálogo e respeito. Tento entender as suas escolhas e ser um ponto de apoio nos momentos difíceis. Ele está se lançando também na carreira artística como músico e produtor, e tem enfrentado as dores e prazeres desse caminho com coragem e alegria. É isso que tento passar para ele. Sou mãe e pai, e amiga acima de tudo.

Tem algum trabalho dos sonhos? Tantos… Cinema, que eu nunca fiz, e mais teatro! Adoraria fazer a Irina Nikolaievna, de A Gaivota, de Tchekov. Sonho alto…. rs

Quero muito fazer outros trabalhos em televisão, conhecer melhor essa linguagem e ampliar minhas possibilidades como atriz. Tem muita gente boa fazendo dramaturgia e direção em TV. Bons personagens é uma busca eterna de todas as atrizes…. É tudo que queremos.

O que te inspira no trabalho? A história que vai ser contada, os colegas com quem vou trocar e interagir, o diretor que vai conduzir o barco, o potencial transformador do projeto, a troca com o público…

Tem mais facilidade com o teatro ou com a televisão? Acho que é com o teatro, onde me sinto em casa, mas por enquanto, porque estou me esforçando para aprender tudo de televisão e reverter esse quadro! rs

Quais atividades exerce para relaxar? Caminhar, ouvir música, curtir a natureza…

Quais os próximos projetos profissionais e pessoais? Tenho duas temporadas teatrais agendadas esse ano: com uma das peças infantis do repertório da minha Cia. e com “Vianinha Conta o Último Combate do Homem Comum”, espetáculo adulto com direção de Aderbal Freire Filho. Pessoalmente gostaria de viajar mais e visitar meus irmãos no Canadá e Portugal onde moram. Se eu estiver trabalhando me sinto feliz e tudo vai junto.

Ping-Pong 

• Nome: Ana Barroso
• Idade: 54
• Local de nascimento: Rio de Janeiro
• Altura: 1.60
• Apelido: Os amigos me chamam de Aninha
• Qual é sua maior qualidade? Não sei se é uma qualidade ou característica mas acho que é a resiliência
• E seu maior defeito? Preguiça
• O que você mais aprecia em seus amigos? O humor
• Sua atividade favorita é: Cozinhar, doces de preferência
• Qual é sua ideia de felicidade? Liberdade, tolerância e igualdade social
• Quem você gostaria de ser se não fosse você mesmo? Caramba… Talvez uma Ana melhorada!
• E onde gostaria de viver? No meio do mato, mas com tudo perto.
• Qual é sua viagem preferida? Costa Verde, litoral Rio X São Paulo.
• Qual é sua cor favorita? Vinho
• E qual é sua comida favorita? Comida mineira
• Um animal: homo sapiens
• Quais são seus atores preferidos? Tenho muitos, mas aqui vou escolher Pedro Cardoso e Fernanda Montenegro
• E seus cantores? Amo vários… aqui vou de Elis Regina e Caetano Veloso
• O que você mais detesta? Mentira
• Que dom você gostaria de possuir? Música… Sentar e tocar um piano de ouvido
• Uma mania: Limpar a casa, chega a ser um TOC
• Um sonho de consumo não realizado: Ainda não realizei muitos sonhos, não necessariamente de consumo, um deles é ser cantora
• Uma lembrança de infância: A casa de Botafogo onde passei minha infância e adolescência, lembro de cada detalhe
• O que a irrita? Telemarketing
• O que ou quem é o maior amor de sua vida? Muitos amores que se completam… O teatro, o filho, o companheiro, tudo junto e misturado
• O que você considera a sua maior conquista? Ter criado meu filho sozinha vivendo de teatro
• Qual é o seu maior tesouro? Essa conquista, e a força que eu ganhei com isso
• Defina-se em uma palavra: Perseverança