Designer ou atriz? Nathalia Serra revela os detalhes de sua trajetória

Atriz fala sobre como o entretenimento pode tocar as pessoas.

Fotos: Lúcio Nuna


Aos 29 anos, Nathalia Serra vive um sonho fazendo o que sempre quis: atuar. Antes de ingressar na carreira artística, Nathalia cursou Desenho Industrial e antes da formatura, decidiu correr atrás da tão sonhada carreira de atriz. Os detalhes dessa decisão e toda a trajetória da atriz, você confere neste bate papo exclusivo.

O que te motivou a entrar na área artística? Nada, além da paixão! Eu já estava cursando o sétimo período de Desenho Industrial na PUC- Rio, quando me vi numa crise existencial, ao perceber que o mais próximo do palco que eu poderia estar, como designer, seria no backstage! Foi quando resolvi largar tudo e ir para Nova York, fazer a minha formação em artes cênicas, para poder realizar o meu sonho!

Como foi o início? Teve apoio da família? O meu primeiro contato com a arte foi através da dança, aos 4 anos de idade. Fiz ballet, jazz e sapateado a vida inteira e  cheguei a me formar como bailarina profissional. Mas meus pais sempre me desencorajaram a seguir a carreira artística, por medo do meu futuro, principalmente sob o aspecto financeiro, porque tinham conhecimento sobre a falta de apoio e incentivo à cultura no nosso país. Prestei vestibular para Desenho Industrial, e depois de sete períodos, e brigar muito contra essa minha vontade, larguei tudo para poder seguir a carreira de atriz! Após 4 anos concluindo a minha formação como atriz em Nova York, voltei ao Brasil e comecei a fazer testes. Passei pra o meu primeiro musical profissional, “Simbora – o musical de Wilson Simonal” e desde então não parei mais! A minha família sempre notou a minha vocação para as artes cênicas mas tentaram me encaminhar para alguma profissão que me desse mais segurança. Quando me viram tentar e ficar muito angustiada e deprimida, por não fazer o que eu sentia que deveria, perceberam a importância daquilo para mim e passaram a me apoiar muito na minha escolha!

Quais os principais desafios da carreira? No Brasil, a falta de incentivo à cultura é o maior desafio!

O que mais te inspira na profissão? Poder tocar as pessoas e transformar, sob algum aspecto, a vida de quem me assiste!

E qual o seu trabalho dos sonhos? Não tenho um só específico! Mas acredito que personagens que tragam algum tipo de reflexão importante, que toquem o público e tragam essa identificação, são a meta da minha carreira! Dou como exemplo a “Mel” da Débora Falabella, de “O clone” que era dependente química, ou “Ivana/Ivan” da Carol Duarte, que interpretou um homem trans, ou também a “Silvana” da Lília Cabral, que era viciada em jogos de azar, sendo essas duas últimas personagens de “A força do Querer”. Acredito que abordar temas como esses não é só entretenimento, é trazer informação através da arte!Como está sendo fazer parte de ‘O tempo não para’? Está sendo uma oportunidade maravilhosa, poder estar ao lado de um elenco tão incrível, contando essa história, já num segundo produto na casa! Sou extremamente grata à equipe criativa, técnica, de produção, meus colegas, absolutamente todos são responsáveis por essa engrenagem, resultando nesse trabalho lindo que vocês estão vendo!

E sobre a sua personagem, você se identifica com ela? A Elza está sempre pronta para cumprir todas as tarefas a ela delegadas na SAMVITA, e se esforça bastante para realizar tudo! Ela quer ser a melhor no que faz, acho que me identifico nesse aspecto.

Você tem alguma mania ou ritual específico antes de entrar em cena? Na TV, gosto de passar o texto em voz alta como se já estivesse valendo. No teatro, me ajoelho na coxia, tocando a beira do linóleo e rezo com as mãos sobre o chão, faço o sinal da cruz e entro! E sobre seus planos para o futuro, tem algum que possa nos contar? Por enquanto estou dedicada à novela, mas meus planos são trabalhar, trabalhar e trabalhar!

Falando um pouquinho sobre moda, como você definiria seu estilo? Tem alguma peça indispensável? Básica! Não sou muito de estampas e amo cores como preto, branco e cinza. Adoro jeans! Tudo isso incrementado com acessórios bacanas! Peça indispensável pra mim é uma boa camisetinha branca.

E ritual de beleza? Tem algum? Segue uma rotina de cuidados? Costumo me alimentar bem, seguindo o famoso “desembalar menos e descascar mais”, tento beber bastante água, manter meu corpo ativo e usar muito protetor solar! Tudo isso sem neuroses… Acho que é a melhor rotina de beleza possível!

PING PONG

  • Nome completo: Nathalia de Oliveira Castro Serra Martins
  • Idade: 29
  • Signo: Câncer.
  • Uma qualidade: Senso de humor.
  • Um defeito: Teimosa.
  • Sua atividade favorita é: Trabalhar!
  • Seu ator favorito é: Essa escolha é impossível, na minha opinião. Mas como estou apaixonada pelo elenco da minha novela, vou escolher dois colegas incríveis! Edson Celulari.
  • Sua atriz favorita é: Cristiane Torloni.
  • Uma cor: Azul turquesa
  • Um animal: Cachorro
  • Quem você gostaria de ser se não fosse você? Alguém capaz de acabar totalmente com os sofrimentos gerados pela desigualdade!
  • E onde viveria? Em algum lugar paradisíaco, com muito verde, na beira da praia.
  • Que dom gostaria de ter? Teletransporte.
  • Qual seu sonho de consumo ainda não realizado? Filhos.
  • O que mais te irrita? Prepotência.
  • Uma lembrança de infância: O bolo de aipim com coco da minha madrinha.
  • Quem ou o que é o amor da sua vida? Meu cachorro, Zeus.
  • Defina-se em uma palavra: Obstinada.