Giovanna Rispoli, a Lívia de “Carcereiros”

Giovanna Rispoli fala sobre seus personagens na tv e planos para a carreira de atrizAtriz fala sobre preparação para viver personagens e o amor por atuar

Por Juliana Moraes
Fotos: Edu Rodrigues
Beleza: Dani Kobert

Em entrevista exclusiva para a Mais Mais Mais, a atriz Giovanna Rispoli fala sobre sua carreira artística e sobre a sua personagem na série “Carcereiros”. Família, trabalho, estudo, sonhos e planos para o futuro também foram tema do bate-papo que você confere abaixo.


Quando surgiu o interesse em atuar? Teve apoio da família? Eu sempre gostei muito de dançar, de brincar com fantoches, meus pais têm muitos vídeos meus dançando, até que com 7 anos comecei a fazer teatro na escola. Meus pais me colocaram numa agência, comecei fazendo publicidade, até vir o primeiro teste para um filme e depois o teste para uma novela e assim tudo começou. Esse suporte dos meus pais foi essencial. Talvez se eles não tivessem mudado a vida deles por mim, eu teria desistido e não seguido carreira. Tomara que um dia eu consiga retribuir tudo que fizeram para meu sonho dar certo.

Já pensou em seguir outra carreira? Acho que cada vez mais eu me descubro como atriz e essa é a melhor parte. Já pensei em não seguir a carreira, já tive dúvidas se era isso mesmo que eu queria para a minha vida. Mas, é onde eu realmente me encontro, se tudo der certo, é o que eu quero fazer para a vida inteira.

O que mais te inspira na profissão? O que mais me inspira é a possibilidade que a gente tem de viver outra pessoa através de um personagem, o que nos faz desenvolver sentimentos, participar de novas histórias e conhecer várias outras atividades. Isso é incrível.

Como você se reinventa para viver cada personagem? Quando a gente começa a fazer a preparação para um personagem, há uma troca com diretor, com preparador de elenco, para entender o que o autor pensou para o papel. A partir daí, lendo o roteiro e a história do personagem vamos compondo. É importante também nos desprendermos dos personagens anteriores, para que não fiquem parecidos.

Quais suas inspirações no mundo artístico?  Eu me identifico muito com a Marina Ruy Barbosa. Ela também começou cedo e hoje tem um reconhecimento enorme pela ótima atriz que é. Não posso deixar de falar da gênia Fernanda Montenegro, que eu sempre tive como ídola.

Pensa em fazer alguma peça de teatro? Sim, eu comecei fazendo teatro e pretendo voltar a fazer pois é mágico, uma sensação muito diferente da TV e cinema para o ator.

Fale um pouco sobre a Lívia. Em quais pontos você se identifica e se opõe a ela? A Livia é uma menina muito determinada e destemida, até pela vida dela sem a mãe biológica, com o pai sempre ausente. Ela vai se mostrar ainda mais na segunda temporada da série. Eu me considero muito determinada também, quando quero algo, corro atrás e vou até o fim.

Como se preparou para fazer uma série que aborda um tema tão delicado e tenso ao mesmo tempo? Eu me preparei assistindo a muitos documentários, principalmente para algumas cenas. Como eu gosto muito de ver séries mais intensas, foi mais fácil neste sentido. Tive todo suporte na preparação e durante as gravações, tudo isso ajuda muito. Acho que Carcereiros me fez amadurecer muito como atriz.

Existe alguma personagem sua que tenha te marcado de uma maneira mais especial? A Jojô de Totalmente Demais. Lembro que no início eu fiquei muuuuito nervosa e no final da novela já me sentia super à vontade.

Qual o trabalho dos sonhos?  Acho que eu tenho o trabalho dos meus sonhos (risos). Amo atuar e espero seguir fazendo isso com dedicação, estudando e buscando novos desafios. Mas confesso que amaria uma profissão que me desse a oportunidade de trabalhar viajando. Um dos meus sonhos é ter um instituto para ajudar pessoas que passam necessidade, junto com atuar, é o “trabalho” dos sonhos.

Tem algum papel que você queira muito viver um dia? Queria muito viver uma patricinha, ou algum personagem com problemas psicológicos, uma coisa que me faça sair totalmente do real.

É muito ligada à moda? Como define seu estilo? Tenho um estilo mais tranquilo, gosto muito de me arrumar para uma ocasião especial ou para sair, mas no dia a dia eu gosto de ficar bem à vontade, minha mãe sempre pega no meu pé com isso, diz que eu sou desleixada (risos).

O que você espera da sua carreira daqui pra frente? Eu sonho com carreira internacional, gosto muito dos projetos brasileiros em cinema e TV, mas também queria ter a oportunidade de fazer algo fora. Mas, ainda sonho em fazer muitas novelas por aqui e estrelar um filme. Gostaria de fazer muitos papéis desafiadores e diferentes, sou apaixonada por isso. Quem sabe né? Sonhar sempre é válido.

Quais os planos para o futuro? Espero continuar atuando, estudando muito, fazer a faculdade de Comunicação, fazer um intercâmbio e quem sabe um dia, ter uma carreira internacional. Para a vida, sonho em casar e ter uma família, e viver em um lugar seguro e com paz.

Como você se define?  Responsável, bagunceira e amiga.

PING PONG

Nome completo: Giovanna Rispoli

Idade: 16 anos

Signo: Touro

Maior qualidade: compaixão 

E seu maior defeito: teimosia

Viagem preferida: Até agora Disney, mas espero viajar o mundo!

Animal favorito: Cachorro e gato (risos)

Filme favorito: Jogo Vorazes

Uma música: Love Story – Taylor Swift

Um livro: Como eu era antes de você – Jojo Moyes

Um sonho: Ajudar as pessoas ao redor do mundo

Um medo: Perder minha família e amigos

Sua maior inspiração: Meus pais

Defina-se em uma palavra: Apaixonada