Joana Borges se identifica com a determinação de sua personagem nas telinhas

Atriz fala do desafio de emendar duas novelas em sequência.

Fotos: Rodrigo Lopes
Beleza: Caty Pires

Joana Borges não esconde sua paixão pela atuação! Aos 23 anos, a atriz natural do Espírito Santo afirma que seu interesse pela área artística surgiu desde cedo. Neste bate papo exclusivo, Joana fala sobre como se preparou para viver as polêmicas de sua personagem em ‘Malhação’, os planos para o futuro e como escolheu o tema do TCC da faculdade de Jornalismo. Além disso, ela abre o jogo sobre seu imenso carinho pelos familiares e amigos.

Quando surgiu o interesse em atuar? Ainda nova, vendo TV. Lembro que eu via ‘Malhação’ e pensava que eu gostaria trabalhar com aquilo um dia. Mas sempre achei algo muito distante da minha realidade. Quem diria, não é? (risos)

Como conseguiu conciliar os estudos de Jornalismo e Artes Cênicas? Foi uma fase de muita correria! Eu estudava jornalismo de manhã, trabalhava à tarde e estudava teatro à noite.

Você escreveu um livro sobre adoção no Brasil. O que te levou a escolher esse tema? O que carrega de experiência? Tive um insight depois de uma reportagem que fiz com amigos para um programa de rádio. Queríamos fazer sobre um tema que tínhamos curiosidade e percebi que pouco ou nada sabia do sistema de adoção no Brasil. Depois de concluída essa reportagem, percebi que queria continuar a pesquisa, conhecer mais pessoas, histórias, e acabou virando tema do trabalho de conclusão de curso de jornalismo e do livro. Foi cerca de um ano e meio estudando as leis, tirando dúvida com juízes e advogados, e conhecendo histórias de famílias adotivas.

De “Deus Salve o Rei” você foi para “Malhação”. Como foi emendar um trabalho no outro? Como foi a preparação para duas tramas tão diferentes? Foi tranquila. As produções estavam dialogando para não haver nenhum problema de horário, de uma gravação bater com a outra. E eu estava atenta às duas personagens, muitíssimo diferentes uma da outra. Idades, personalidades e temperaturas distintas. Difícil confundir. Tanto a Tila quanto a Verena foram presentes maravilhosos.Fale um pouco sobre a Verena. Em quais pontos você se identifica e se opõe a ela? A Verena é muito sonhadora e determinada. Eu sou assim também. Sempre fui atrás das coisas que eu quero e não meço esforços para conseguir se realmente valer a pena e for me fazer feliz. Por outro lado, devido à idade, ela é inocente e também um pouco ingênua.

A Verena enfrentou um relacionamento abusivo. Você já passou por algo assim? Viu alguém próximo passar? Já vi uma amiga passar, mas eu mesma nunca passei por nenhum relacionamento assim. Longe disso! Sempre me relacionei com gente bacana, que respeitava meu espaço, e nunca precisei abrir mão de nada pelo namoro. Pra mim, relacionamento só é bem vindo se for pra somar.

Como se preparou para tratar de um tema tão delicado? Quando vejo que a Verena vai passar por alguma situação mais delicada ou polêmica, já vou logo me informando, procuro depoimentos de gente que já passou por alguma situação parecida e até já conversei com terapeutas. Fiz isso com as cenas de assédio e com as de relacionamento abusivo. Acredito que quanto mais domínio tenho do assunto, mais empatia eu desenvolvo. Depois disso é tentar estar o mais presente possível na cena e jogar com o outro. Tento sempre me imaginar no lugar de uma adolescente que passa e sofre esses dramas, sem deixar de lado a personalidade leve e doce da personagem.

Além disso, a personagem sofreu assédio. Como foi a experiência? Foi um desafio e uma honra poder levantar essa questão do assédio, algo infelizmente tão comum. As pessoas precisam estar mais esclarecidas sobre o tema e aprender a respeitar o espaço do outro, sem invadir, sem desrespeitar. Recebi muitas mensagens de meninas e também de alguns meninos que já sofreram algum tipo de abuso, e fico feliz de as pessoas verem em mim uma pessoa com quem elas podem se abrir e falar de algo tão íntimo. Imagino o quão difícil seja falar sobre isso.

Já passou por algum tipo de assédio? Infelizmente, assédio está sempre na nossa vida, não é? Somos assediadas em várias situações, em maior ou menor grau. Na infância você praticou outro esporte além da ginástica olímpica? Fiz um pouco de tudo! Capoeira, natação, futsal… (Eu era péssima neste último, mas meu pai ia ver os jogos mesmo assim). A única coisa que não fiz foi ballet! Minha mãe era maluca para eu fazer, mas eu fugi. Hoje adulta tenho vontade de começar. Acho lindo!

Qual o trabalho dos sonhos? Gostaria de fazer um papel que levantasse uma temática social, que eu pudesse dar voz a alguém, alguma minoria, e pudesse contribuir de alguma forma socialmente.

Quais são seus hobbies? Gosto de ler, ir ao cinema e sair com os amigos.

É muito ligada à moda? Como define seu estilo? Sou mais admiradora do que entendida. Curto moda, mas não sou guiada por ela. Sou mais básica, curto uma parada mais comfy. Uso bastante jeans, branco, preto. Mas gosto de variar. Tem dias que me animo e até me surpreendo comigo.

Quais os planos para o futuro? Quero fazer muita novela ainda, comprar meu próprio apartamento, fazer turismo em Havana e curso de cinema em Nova York! Quero passar mais tempo com os meus pais, estar mais presente em projetos sociais, me ver um dia na telona e voltar aos palcos.

PING PONG

  • Nome completo: Joana Grazziotti Borges
  • Idade: 23
  • Local de nascimento: Vitória, ES
  • Altura: 1,63
  • Apelido: Jow
  • O que você mais aprecia em seus amigos? A qualidade de estarem presentes nas horas boas e ruins da vida.
  • Sua atividade favorita é: Estar com os amigos, ir no cinema.
  • Qual é sua ideia de felicidade? Fazer o que eu amo, estar de bem comigo mesma, família e amigos.
  • Quem você gostaria de ser se não fosse você mesmo? Não sei (risos)
  • E onde gostaria de viver? Em algum lugar onde eu pudesse trabalhar com o que amo e ainda estar perto de família e amigos
  • Qual é sua viagem preferida? Viagem para Madrid com amigos
  • Qual é sua cor favorita? Amarelo
  • E qual é sua comida favorita? Moqueca
  • Um animal: Cachorro
  • Quais são seus atores preferidos? Na TV, Adriana Esteves, no teatro Guida Vianna.
  • E seus cantores? Tenho escutado muito Zaz, uma cantora francesa
  • O que você mais detesta? Desigualdade
  • Que dom você gostaria de possuir? Música
  • Uma mania: Roer unhas
  • Um sonho de consumo não realizado: Ter meu próprio apê
  • Uma lembrança de infância: Brincando na rua em Fundão, município no interior do ES, onde meus pais viveram.
  • O que a irrita? Preconceito
  • O que ou quem é o maior amor de sua vida? Meus pais
  • O que você considera a sua maior conquista? Trabalhar profissionalmente com o que eu amo
  • Qual é o seu maior tesouro? Minha família
  • Defina-se em uma palavra: Sonhadora