Leonardo Bittencourt interpreta Hugo em “Malhação”

Leonardo Bittencourt fala sobre seu personagem e planos para a carreira artística

Atriz fala sobre Malhação e o amor pelo teatro e a TV

POR JULIANA MORAES
FOTOS: VINÍCIUS MOCHIZUKI

Em entrevista exclusiva para a Mais Mais Mais, o ator Leonardo Bittencourt fala sobre a carreira artística, inspirações e sonhos na carreira artística.  Seus planos e trabalhos no teatro e na televisão também estiveram em pauta no bate-papo.


O que te motivou a entrar na área artística? Eu busquei um lugar onde eu pudesse tornar real todas as minhas ideias. De início, eram trabalhos de vídeo para escola, depois de forma profissional, veio o teatro.

Já pensou em seguir outra carreira? Se sim, qual? Como ser ator não era uma escolha comum em Manaus, cidade que morei desde o nascimento, o mais próximo que conseguia encontrar para concretizar essa criatividade era na publicidade, mais especificamente na área de criação. 

Quais os principais desafios da carreira? Os desafios vão se desenhando de acordo com o momento em que estamos vivendo e nisso eu vou me adaptando. É preciso se manter ativo criativamente, saber se produzir para não depender tanto dos outros para estar empregado e sempre estar com a escuta aberta pra se reinventar a cada trabalho.

Hoje, o que mais te inspira na profissão? A possibilidade de fazer coisas diferentes, dar vida a várias histórias e, de alguma forma, eternizá-las na memória. Tudo isso, aliado ao prazer da criação, me inspira como ator

Fale um pouco sobre o Hugo. Em quais pontos você se identifica e se opõe a ele? Sou bem diferente do Hugo na forma de pensar. Acho que o que temos em comum é o apreço pelos amigos e essa felicidade em agregar pessoas. O grande desafio é falar e fazer ações que vão contra minhas convicções, mas estou ali emprestando meu corpo para dar vida ao personagem. Esse desafio é o que me move e torna prazerosa a profissão.

Como você acha que o bullying deveria ser combatido nas escolas? Convivendo com as diferenças, promovendo encontros e depoimentos com todos os lados contando suas experiências e seus pontos de vista. A empatia de entender o modo de pensar do outro gera essa reflexão antes do bullying acontecer.

Como é fazer parte de uma produção já tão tradicional da tv brasileira como Malhação? Sempre ouvi dizer que a Malhação era uma escola, e realmente é. A gente tem um longo tempo no ar (um ano e três meses), desenvolve técnicas, aprende esse dia-a-dia de um set de gravação e ainda tem uma resposta muito grande nas redes sociais. Tem sido incrível

Existe algum trabalho dos sonhos? Divido minhas escolhas profissionais em um tripé, cuja as bases são: o prazer, o prestígio e o retorno financeiro. O trabalho que disponibilize o prazer de trabalhar com uma galera legal, o prestígio de fazer algo relevante, que atinja um grande público, e que seja, ao mesmo tempo, bacana financeiramente. Posso dizer que é o trabalho dos sonhos.

Se tivesse que escolher entre o teatro e a tv, o que escolheria? Acho que as três se completam. A TV tem uma evolução a curto prazo para o ator que é fantástica, o teatro tem a sensação da resposta imediata da plateia e o cinema, apesar de nunca ter feito, sei que existe um tempo para se trabalhar com mais calma.

De onde busca inspiração para os seus personagens? Tudo que vivo e observo faz parte da minha inspiração. Desde os programas mais bizarros na televisão ou um livro cabeça sobre a evolução humana. Tudo vira material e pode ser aplicado na oportunidade certa. A composição do personagem vem do que o autor traz como base e eu junto minhas experiências nessa química.

Quais os planos para o futuro? Quero alcançar um objetivo de cada vez, me firmar profissionalmente, construir uma carreira no cinema, fazer mais televisão. Em paralelo tenho um sonho de ter um programa relacionado a futebol.

PING PONG

Idade: 24 anos
Altura: 1,78
Local de nascimento: Manaus-AM
Sua maior qualidade: bom humor
E defeito: ansiedade
O que é felicidade para você: estar em paz e fazendo o que gosto
Se pudesse fazer um desejo para se realizar agora, qual seria: estabilidade
Quem você gostaria de ser se não fosse você mesmo: nunca quis ser outra pessoa
O que você mais detesta: falta de escuta
O que você mais preza em seu círculo social: sintonia e fidelidade
Uma mania: roer unhas
Defina-se em uma palavra: adaptado