Mario Bregieira, estreando nas telinhas

POR ISABEL FRANSON

Muito estudo, dedicação e carisma foram os fatores determinantes para que Mario Bregieira, 25 anos, conquistasse seu primeiro papel de destaque nas telinhas.
O ator, que faz sua estreia em novelas como o apóstolo Marcos na novela Jesus, da Record, fala do amor pela profissão, dos sonhos de infância e cursos realizados no Brasil e no Exterior como preparação para trabalhar na frente e atrás das câmeras. “A gente nunca pode parar de estudar, né? O legal é sempre se atualizar, buscar referências… Cercar-se de todas as qualidades que me tornarão cada vez melhor no que faço”.
Há algumas semanas, quando encerrou as gravações de Jesus, Mario tirou férias para descansar e aproveitar a família em Piracicaba, no interior de São Paulo. Batendo perna por onde nasceu, o ator confessa que não se sente famoso, só um morador comum entre amigos e vizinhos. “É uma cidade pequena, todo mundo se conhece. Me cumprimentam na rua e torcem muito. Estão acompanhando a novela e ficam comentando”. 
Em casa, os passatempos são tocar violão e curtir um churrascão com a família, fãs número um de sua carreira. “Me apoiaram desde criança. Nas primeiras vezes que manifestei uma vontade de atuar, já recebi o carinho dos meus pais, avós, tios e tias. Me deram força para acreditar”.
Já no Rio de Janeiro, quando volta para seu apartamento, o refúgio é a praia. “Engraçado… Na infância nunca fui muito de praia. Minha família tinha casa em Praia Grande, litoral de São Paulo, mas eu não gostava de ir”, ri.
Agora, o piracicabano em terrar cariocas já se considera um rato e passa na Barra boa parte de seu tempo livre. “Aprendi a gostar. É muito legal ver sempre alguém correndo, fazendo um esporte. Tem também o pessoal do futvôlei, Edmundo, Ronaldinho Gaúcho. Sensacional vê-los jogar. No Rio é bem normal ver essas pessoas, todo mundo fica lá curtindo e não tem muito assédio”.
Foi no Rio também que ele aprendeu a cozinhar. “A primeira vez que morei sozinho lá foi aos 17, quando fiz testes e também fui estudar. Ou fazia comida, ou morria de fome”, brinca. “Hoje, sei fazer um risoto de [cogumelo] funghi bem gostoso ou então um outro de parma com limão siciliano. Muito bons”. 
Aos 20, Bregieira foi para os Estados Unidos cursar Cinema na New York Film Academy, onde aprimorou conhecimentos de set e de atuação. “Tem uma linguagem parecida com TV, mas dá para trabalhar melhor o personagem. Como no cinema são obras fechadas, com começo, meio e fim, o ator consegue fazer um laboratório e até uma imersão maior”.
Durante o ano morando fora, mais que profissionalmente, Mario cresceu em seu particular. “No começo, é bem difícil. Outra realidade, lugar e idiomas diferentes. Eu já havia estudado Inglês no Brasil e me sentia preparado, mas acabei descobrindo que na prática é bem mais exigente. Quanto ao ensino, me adaptei bem ao jeito americano. A didática deles é muito bacana e concreta”.
De volta ao Brasil, o ator chegou a fazer testes na Record em 2014, mas não passou. O que ele não sabia é que a oportunidade viria mais à frente. “Para a novela Jesus não chegaram a me convidar para o teste de elenco. Meu nome foi citado por indicação. Aí o produtor de elenco lembrou de mim e decidiram me ligar”. 
Para o ator, a vida na TV é muito instável. “E a gente tem de estar acostumado a levar ‘não’ e correr atrás do próximo trabalho. Somente atores consagrados, como Antônio Fagundes e Bete Goulart por exemplo, que admiro muito, já têm trabalhos garantidos. Nós, que estamos começando, precisamos ter muita disposição para conquistar os papeis que queremos”.
Na novela Jesus, Mario interpretou Marcos, que ajuda outros apóstolos depois da crucificação de Cristo. “Ele foi um cara muito humano. No melhor sentido da palavra. Óbvio que, como nós, tinha muitos defeitos. Mas soube identificar esses defeitos e lutar contra eles. Tanto que, na Bíblia, o texto do Evangelho de Marcos é o que mais se aproxima do leitor”.
Questionado se encontrou semelhanças com a personagem, Mario conta que interpretar Marcos reforçou seu lado social. “Eu faço parte do Dadivar: grupo que faz a ponte entre ONGs e artistas. Defendemos causas de câncer infantil, retiro dos artistas, animais… É um trabalho bem bacana”.
Quanto às metas futuras, Mario deseja estrelar uma produção em Hollywood. “Tem que sonhar, né? Senão você nunca conquista”. No Brasil, a ambição é por protagonizar uma novela. “Estamos trabalhando pra isso”. 
PING PONG
Nome: Mario José de Negri Bregieira
Idade: 25
Signo: Virgem
Cor: preto 
Filme: Jango Livre
Música: Exagerado (Cazuza)
Animal: cachorro
Sonho: mochilão pela Europa
Qualidade: generosidade
Defeito: ansiedade
Defina-se em uma palavra: