Samyra Show revela quem a inspira na música brasileira

Cantora fala sobre relação profissional com Wesley Safadão.

Fotos: Chico Cerchiaro


Ela vem animando multidões por todo o Nordeste brasileiro: Samyra Show contou toda a sua trajetória com exclusividade para a Mais Mais Mais! Neste bate-papo imperdível, a cantora falou sobre o início da carreira, a vida pessoal, os planos para o futuro – que incluem shows em São Paulo, serão 4 apresentações nos dias 11 e 12 de agosto – os segredinhos para manter o corpão e sua relação com a fé.

Você começou a ajudar sua família muito cedo. Qual foi o seu primeiro trabalho? Quando tinha 12 anos, pedi para fazer um teste numa banda do meu bairro e comecei a fazer shows. Naquela época, um show de forró durava cinco horas, com intervalos. Aproveitava para dormir neste meio tempo. Usava o dinheiro para ajudar com as despesas da casa, pois venho de uma família muito humilde. Minha mãe trabalhava como faxineira e lavando roupa para fora.

Quando passou a se interessar pela música? Teve apoio familiar? Sempre tive, mas minha mãe sentia medo, pois eu era muito nova. Ela não queria que eu seguisse a carreira de cantora, mas não me impediu, até porque era algo que estava no meu sangue, desde bem novinha.

Em que momento teve certeza que viveria da música? Desde pequena, costumava brincar de dublar minhas cantoras preferidas até o dia em que, realmente, passei a soltar a voz e alguém falou que eu tinha talento. Foi neste momento que comecei a perceber o meu dom e pensei em seguir por este caminho.Como se deu o encontro com o Wesley Safadão? Moramos na mesma cidade, Fortaleza, e aqui todos se conhecem. Safadão me conheceu enquanto eu fazia parte da banda Forró dos Plays e um dia me chamou para fazer parte do escritório dele, pouco antes da carreira dele estourar nacionalmente. Trabalhamos por um tempo juntos e agora somos parceiros. Safadão, sempre que pode, me divulga. É um amigo querido! Nossa parceria em “Um beijo pra você”, que faz parte do meu DVD “Samyra Exclusive no Paraíso”, foi um presente. Dueto que marcou minha carreira.

Como foi encarar um projeto inovador em um meio dominado, na época, por homens? Tive muito receio, até então, o mercado feminino do forró trazia só grandes nomes como Elba Ramalho. Existia muito preconceito, não tinha ninguém com essa pegada do forró moderno eletrônico atual. Decidi meter as caras no projeto e contei com o apoio de Wesley Safadão, que me orientou bastante e foi fundamental na fase inicial desta nova jornada.

Tem alguma parceria dos sonhos? E algum lugar dos sonhos para se apresentar? Com certeza! Admiro muitos artistas e adoraria fazer um dueto com Anitta, Claudia Leitte, Léo Santana… E algumas personalidades do funk. Tenho o desejo de ganhar, cada vez mais, o mercado do Rio e São Paulo e de lotar um estádio nessas regiões me deixaria muito feliz. Venho trabalhando para isso.

Quais artistas e quais coisas te inspiram? Minhas grandes inspirações são Anitta e Claudia Leitte. Elas têm uma garra, uma ousadia de investir na carreira dentro e fora do Brasil, mesmo sabendo as barreiras que irão enfrentar. Isso é inspirador! Admiro demais essas duas mulheres de fibra da nossa música. Após o procedimento da bariátrica, você descobriu que estava com câncer. Como lidou com isso? Foi bem difícil, mas contei com o apoio da minha família e superei. Fiz 32 sessões de radioterapia e 25 de braquiterapia. Tirando o cabelo, que não caiu, tive todos os outros sintomas: náuseas, febres, convulsões etc. Devido ao câncer, passei por uma histerectomia e retirei o útero. Não posso mais ter filhos e engravidar era justamente uma das razões pela qual resolvi fazer a bariátrica, já que o peso atrapalharia minhas chances de conseguir ter uma nova gestação.

Qual a sua relação com a fé? O que me sustenta, literalmente é minha fé, porque sem Ele eu não estaria aqui. Tinha tudo para ter desistido ou me revoltar, ser frustrada com a vida, pelas dificuldades que tive desde cedo. Mas sou muito feliz e acredito que isso vem da minha base. Deus está em primeiro lugar na minha vida. Acreditava que ia ser curada.

É uma pessoa romântica? Eu sou romântica sim, mas não sou melosa. Meu romantismo me permite cantar, com muita verdade, as músicas do meu repertório, por exemplo.

Atualmente, como cuida da mente e do corpo? Para cuidar da minha mente eu leio a bíblia, algo que me renova e me faz bem. Já para o corpo, eu cuido da minha alimentação, faço exercícios regularmente e bebo muita água.

A rotina de shows e viagens pode ser exaustiva. Como encontra equilíbrio? Eu amo o meu trabalho e acabo curtindo até as longas viagens, de verdade! Ainda mais que meu marido está sempre comigo, pois desde o ano passado se tornou meu empresário. Então, tudo fica mais tranquilo estando em boa companhia.

Quais são seus macetes de beleza? Acho que um dos meus segredinhos é não consumir álcool e hidratar muito o corpo. Tomo água o tempo todo.Sobre moda: qual tipo de peça é seu favorito? Eu amo moda, e gosto muito de tudo que envolve este segmento. Se for para destacar uma peça, seria o short. Este item está sempre presente nos meus figurinos de shows e nas horas de lazer.

Depois de tanto superado e conquistado, quais os planos para o futuro? O meu plano é viver da minha música, conquistar mais mercados (regiões) e seguir fazendo o que eu amo, que é cantar.

Você tem shows marcados para São Paulo no próximo mês, não é? Conte um pouquinho sobre o que está preparando. Estou muito feliz em levar o meu show para a cidade de São Paulo, ainda mais por fazer quatro apresentações! Eu tenho muitos fãs nestas regiões e estou preparando algo muito legal para eles. São Paulo, assim como o Rio de Janeiro, estão no foco do meu trabalho este ano. Quero ganhar o Sudeste e levar a alegria do forró para os que curtem o meu trabalho.

PING PONG

  • Nome completo: Samira Oliveira da Silva
  • Data de nascimento: 16 de março 1982
  • Altura: 1,65
  • Qual é sua maior qualidade? Ser honesta
  • E seu maior defeito? Ser perfeccionista
  • O que você mais aprecia em seus amigos? Aprecio eles serem verdadeiros e fiéis
  • Sua atividade favorita é: Crossfit
  • Qual é sua ideia de felicidade? Estar em paz comigo mesma.
  • Quem você gostaria de ser se não fosse você mesma? Ah, eu gostaria de ser eu mesma!
  • E onde gostaria de viver? Eu amo o Ceará e gostaria de continuar vivendo aqui.
  • Qual é sua viagem preferida? Jericoacoara! Amo demais este lugar.
  • Qual é sua cor favorita? Branco.
  • E qual é sua comida favorita? Amo todo tipo de massa.
  • Um animal: Cachorro. Tenho uma cadela, a Belinha, e amo demais.
  • O que você mais detesta? Mentira.
  • Que dom você gostaria de possuir? Amo cantar e ter este dom, mas se pudesse escolher, gostaria de ter o dom de cuidar das pessoas; de salvar vidas.
  • Uma mania: Passear no shopping.
  • Um sonho: Ter uma música minha na trilha sonora de uma novela das 21hs da TV Globo.
  • Uma lembrança de infância: Quando eu e meus amigos nos reuníamos na porta da minha casa para fazermos “shows de calouros”, covers de artistas…era tudo tão divertido e ficou para sempre na minha memória.
  • O que a irrita? Falsidade.
  • O que ou quem é o maior amor de sua vida? O grande amor da minha vida é Deus e minha família.
  • O que você considera a sua maior conquista? Viver de música é, sem dúvidas, uma grande conquista, assim como poder conduzir a minha própria carreira artística.
  • Qual é o seu maior tesouro? Minha família.
  • Defina-se em uma palavra: Superação.