Se dividindo entre a moda e a atuação, Thais Muller gosta de grandes desafios

Atriz afirma que sempre sonhou em participar de uma série.

Fotos: Faya


De carisma contagiante, a atriz de 25 anos falou sobre o trabalho dos sonhos, os planos para o futuro e a preparação para viver sua personagem na minissérie ‘Lia’, da Rede Record. Em uma entrevista exclusiva, que também pode ser facilmente confundida com um bate-papo entre amigas, Thais Muller contou o segredo para conciliar o dia a dia de atriz com a carreira no mundo da moda.

O que te motivou a entrar na área artística? Primeiramente, sem dúvidas, meus pais! Nasci nesse meio, dormi muito em coxias de teatros, assistia eles na televisão desde sempre. Foi natural. Fui me encantando aos poucos por esse mundo. Quando perceberam eu já estava ali, virando uma atriz. Só depois percebi o quanto gostava de estar ali mesmo, aí já não teve mais jeito.

Quais os principais desafios da área? Acho que a inconstância de trabalhos. São raros aqueles atores que têm contratos longos com emissoras hoje em dia. Então, é uma batalha diária por trabalho. Tem mês ou ano que você trabalhou muito, outros que não foram tão bons assim. Mas acho que o importante é durante esses hiatos de trabalho, você não parar. Eu sempre estou fazendo cursos, planejando leituras, não consigo ficar parada em casa só porque não estou trabalhando. Preciso me sentir ativa e dentro dessa área, até porque é um constante aprendizado, sempre tem mais para somar!

O que mais te inspira na profissão? O poder da gente se transformar em pessoas tão diferentes de nós. Um ator mesmo não pode ter vaidade. E isso é lindo! Já tive que engordar, tive que mudar o cabelo centenas de vezes, já tive que tirar o sotaque carioca. Acho que é a única profissão que o desafio é se afastar o máximo de você.

Você já pensou em seguir outra carreira? Durante os nãos que você recebe no meio do caminho, sempre te faz pensar sobre. Mas nunca cheguei a querer desistir. Sempre quis algo em paralelo, assim veio o Design de Moda na minha vida, e acabei conseguindo conciliar os dois! Realização de um sonho!

Qual o trabalho dos sonhos? Sempre quis fazer uma série, produto fechado, menor, que você já sabe desde o princípio o que vai acontecer com a personagem. E acabei de fazer ‘Lia’, que foi exatamente como sonhei! Mas, quem não sonha em fazer uma vilã? E não aquelas inventadas, gostaria de fazer uma pessoa real, que por alguma questão na vida, acabou indo pro lado “errado”. Acho que seria um grande desafio, o que me motiva muito.

Como foi a preparação para viver sua personagem em ‘Lia’? Tivemos reuniões, workshops, leituras, tudo para, não só integrar melhor o elenco, como para sabermos exatamente o que queriam naquele momento da cena. Viramos rapidamente uma família, que foi difícil dizer tchau, ou um até logo. Mas o mais trabalhoso pra mim foi o workshop que tínhamos que mexer com a pele de animais, limpar o couro, ou um frango, por exemplo. Eu, como uma boa vegetariana, sofri um bocado nessas preparações. Mas temos que encarar, né, pensar que não era eu ali, e sim, a Zilpa!

Fale um pouco a respeito da sua personagem, você se identifica com ela? Zilpa é a serva e melhor amiga de Lia, que já a considera da família. Uma mulher forte, trabalhadora e que sempre leva tudo com muito bom humor! Ela tem uma relação linda com os animais, diz muitas vezes que confia mais neles do que nos humanos, o que, para mim, muitas vezes é real. Por outro lado, ela enfrenta uma grande dor e sofrimento durante toda a vida, o que a torna uma mulher de muita fé e esperança, ao invés de se apoiar nessa situação. O que também me identifico muito. Procuro sempre ver o lado bom de tudo, não me debruço nos momentos ruins, até porque eles passam, e o que fica mesmo é você e o que aprendeu com aquilo!

Você tem uma marca de roupas, certo? Como ingressou nessa área? Sim, a Ladotê Ateliê. Sempre quis levar algo paralelo a carreira de atriz. E a moda sempre me acompanhou, vivia pegando vestidos meus e transformando em outras peças, aprendi a costurar desde cedo, também. Então na época do vestibular, pesquisando alguns cursos, me veio o design, algo mais completo além dos tecidos. Me apaixonei na hora! E fui fazer a faculdade. Faltando dois anos pra acabar comecei a escrever, preparar, estudar o que seria um negócio meu. E assim nasceu a Ladotê. Hoje, depois de algumas mudanças, é uma marca de camisaria unissex que atende a todos os públicos.

Como faz para conciliar a carreira de estilista com a de atriz? Amo estar atuando, como amo fazer alguém se sentir bem com aquela peça que produzi. Então, aí fica fácil! Na maioria das vezes um é a válvula de escape do outro. Claro, tem dias que quero tirar pra mim, pessoa física, e não pensar em nenhum dos dois. Mas no dia a dia, me planejo para ter tempo de fazer tudo. Desde a confecção, até as entregas, passando pela atuação! (risos)

Sua marca tem peças ‘unissex’, certo? O genderless está muito em alta no mercado da moda, isso é uma urgência da área? É uma necessidade! Não temos mais porque definir o gênero da roupa que estamos usando. Eu mesma divido o armário com meu namorado, pego coisas dele, como ele pega as minhas. Precisamos mudar nossos pensamentos e não rotular mais nada nem ninguém, a moda serve para se expressar, falar o que você não consegue ou não quer dizer. Não há motivos para fazermos diferenciações! Quem disse que homem não pode usar saia? Ou mulher não pode ir de terno? A palavra padrão é algo completamente inventado! E que bom que estamos quebrando ele. Temos um mundo de possibilidades com a moda, vamos aproveitar dela, e parar de mimimi.

Falando em moda, qual peça não pode faltar de jeito nenhum no seu guarda-roupa? Acho que uma boa jaqueta jeans. Você coloca com tudo, e já está pronta. Tenho algumas, achadas em brechós, que sou doida!

Você é ligada também em estética e aparência? Tem algum truque de beleza? Gosto de me sentir bem. Acho que esse é o grande segredo pro outro também te achar bonita. Como a pele e a vida mudam quando estamos sorrindo, não é? Não faço nada de diferente, além de não dormir com maquiagem, e lavar sempre meu rosto. Morando agora em SP, estou viciada em hidratar os lábios. As vezes faço uma esfoliação com mel e açúcar, daquelas receitas caseiras de avó que sempre dão certo.

Tem algum projeto para o futuro em mente? Algo que possa nos contar? Estou em cartaz com o espetáculo ‘Missão Super Secreta’ em São Paulo, e não pretendemos parar com a peça tão cedo. Estou na fase de começo de produção para um espetáculo adulto também! E estou já pensando em mais coisas pra fazer. (risos)

PING PONG

  • Nome completo: Thais Godoi Müller David
  • Idade: 25 anos
  • Local de nascimento: Rio de Janeiro
  • Uma qualidade: Carinhosa
  • Um defeito: A ansiedade às vezes pega
  • Uma mania: Muitos despertadores para ter certeza que vou acordar
  • Sua ideia de felicidade é: Um lugar com amor e só!
  • Sua atividade favorita é: Beber um vinho com amigos
  • Seu ator favorito é: Jesuíta Barbosa
  • Sua atriz favorita é: Leandra Leal
  • Uma cor: Verde
  • Um animal: Cachorro! Tenho 3 e não sei viver sem
  • Quem você gostaria de ser se não fosse você? Alguém que viveu nos anos 70
  • E onde viveria? Londres!
  • Qual seu sonho de consumo ainda não realizado? Um apartamento próprio
  • O que mais te irrita? Odeio gente falsa e mentirosa, senhooor!
  • O que ou quem é o amor da sua vida? Meu sobrinho Gael!
  • Defina-se em uma palavra: Apaixonada