Walter Nunes deseja viver personagens cada vez mais desafiadores

O jovem ator concilia a rotina agitada de gravações com as aulas da faculdade de Psicologia.

Fotos: Lukas Alencar


Walter se interessou cedo pelo ramo das artes. Porém, descobriu também uma paixão pela área da psicologia. Assim, o ator se divide entre as gravações da nova minissérie bíblica da Record, ‘Lia’ e as aulas da graduação. Ah, e quando arranja um tempinho nesta correria, ele curte praticar crossfit! Em entrevista exclusiva para a Mais Mais Mais, o ator de apenas 25 anos falou sobre ‘Gad’, seu personagem, sua paixão por esportes, as expectativas para a Copa do Mundo da Rússia e como foi sua adaptação em uma cidade grande.

Quando surgiu o interesse pela arte? Quando tinha 15 anos, minha irmã me levou para assistir uma peça em BH e, quando terminou, fiquei encantado com tudo que assisti ali e falei pra ela: “aqui é o lugar quero estar”. Voltei para minha cidade com isso na cabeça e comecei a pesquisar. Descobri que tinha aberto recentemente um curso de teatro! Não pensei duas vezes, fui lá e me inscrevi. Comecei a fazer o curso e assim que pisei no palco pela primeira vez, tive a certeza que era isso que queria para minha vida.

Quais as maiores dificuldades da carreira? Acredito que a maior dificuldade é a instabilidade. É uma carreira que a gente precisa estar sempre se reinventando. Viver de arte no Brasil é como “matar um leão por dia”.

Como foi a adaptação no Rio de Janeiro? No inicio foi difícil para mim. Sou de uma cidade do interior de Minas, percebi muita diferença de como as pessoas se relacionavam aqui. Cidade grande tudo é corrido, o tempo passa rápido.

Agora em uma nova produção bíblica, qual a sua relação com a fé? Tive momentos que eu estava descrente de tudo, só que a vida é tão bela que me mostrou o poder que a fé tem e isso me fez reconectar com algo tão positivo dentro de mim que hoje posso dizer que sou uma pessoa com muita fé.

Como surgiu a oportunidade de participar de “Lia”? O meu material foi apresentado pelo meu agente para a produtora de elenco da série. Dias depois, recebi a ligação que havia sido aprovado para o papel de Gad. Fiquei muito feliz!

Qual a expectativa para a estreia? Fale um pouco sobre o Gad. Estou ansioso com a minha estreia e nervoso também. Gad é filho de Zilpa com Jacó. É um cara sincero, amoroso e amigo dos seus irmãos. Ele é tão determinado que poderia vencer uma tropa caso fosse atacado.

Tem algum trabalho dos sonhos? Sim. Penso sempre na produção que estou. Está sendo um sonho viver o Gad. Claro que almejo viver personagens cada vez mais desafiadores e ambíguos, pois assim como na vida, todos somos complexos, não podemos nos definir como uma coisa só, por exemplo, o mocinho e o vilão. Somos um pouco de tudo.

O que te levou a estudar Psicologia? O que mais te atrai na área? Fiz um curso de TV que o professor usava muitos livros da psicologia. Comecei a ler e a me interessar cada vez mais. Quando eu percebi, estava ajudando o professor a explicar conceitos básicos dos livros para os alunos mais novos. Depois disso, não quis mais parar e resolvi fazer a faculdade. Tive muita influencia também da minha irmã, que é psicóloga. Gosto da área da clinica e saúde mental.

Quais são as suas inspirações e referências? Admiro muito o artista Eddie Redmayne e aqui no Brasil o Cauã Reymond, pela sua trajetória e transformação como ator.

Nas redes sociais é possível ver que você curte esportes ao ar livre. O que pratica? Gosto muito de esportes. O que mais me identifiquei e o que pratico é o Crossfit. Gosto muito de fazer trilhas e também praticar slackline, sempre buscando o contato com a natureza.

É ligado ao futebol também? Qual a expectativa para a Copa? Sou ligado, não fanático. Mas quando se trata da seleção, tudo muda. Minha expectativa é que vamos trazer o hexa. Mas o que mais gosto da Copa é a união que ela causa.

Quais são seus hobbies? Entrar em contato com a natureza no final de semana, seja fazendo trilhas, indo a cachoeiras ou simplesmente andar pela rua ouvindo música.

É um cara romântico? Sim. Adoro surpreender, mas não sou meloso. (risos)

Você é vaidoso? Como define seu estilo? Gosto de me cuidar. Não tenho um estilo definido. Uso o que me sinto bem e o que estou com vontade de usar no dia.

Quais os projetos pessoais e profissionais para o futuro? Vou terminar a faculdade de psicologia, tenho uns curtas para produzir e estarei em cartaz no teatro em breve.

Ping-Pong

• Nome: Walter Nunes

• Idade: 25 anos

• Local de nascimento: Mariana – MG

• Altura: 1.83

• Apelido: Waltinho

• Qual é sua maior qualidade? Determinação

• E seu maior defeito? Exigente

• O que você mais aprecia em seus amigos? Companheirismo e sinceridade

• Sua atividade favorita é: Crossfit

• Qual é sua ideia de felicidade? Estar de bem com a vida

• Quem você gostaria de ser se não fosse você mesmo? Eu mesmo (risos)

• E onde gostaria de viver? Portugal

• Qual é sua viagem preferida? Por enquanto, a última que fiz para Los Angeles

• Qual é sua cor favorita? Preto

• E qual é sua comida favorita? Angu da minha mãe

• Um animal: Águia

• Quais são seus atores preferidos? Mais próximos da minha geração: Cauã Reymond e Marjorie Estiano

• E seus cantores? Caetano Veloso e Johnny Hoocker

• O que você mais detesta? Falsidade

• Que dom você gostaria de possuir? Teletransporte

• Uma mania: Cantar pilotando a moto

• Um sonho de consumo não realizado: Ter minha casa própria

• Uma lembrança de infância: Carrinho de rolimã

• O que o irrita? Falta de educação

• O que ou quem é o maior amor da sua vida? Minha família e minha carreira

• O que você considera a sua maior conquista? Estar onde estou

• Qual é o seu maior tesouro? Minha mãe, minha irmã e meu irmão

• Defina-se em uma palavra: Ressignificar